Invista em si!

Muito temos ouvido falar da crise económica e financeira. Há como que um stress adicional no ar! Estarão as nossas reformas garantidas? O que vou fazer depois de me reformar? Serei que me vou adaptar? Não será melhor aumentar os meus planos de poupança? Quais os melhores produtos? Etc., etc.

Invista em si, já!
Mas o raciocínio mais lógico e objetivo será: para eu poder usufruir de uma reforma confortável que me faça encarar a vida com qualidade, em primeiro lugar, terei de lá chegar e, depois, ter saúde (para além da financeira…) para a gozar.

Todos nós estamos muito habituados a pensar no futuro. Mas o amanhã só faz sentido se ele aparecer e, se quando aparecer, eu o puder usufruir em toda a sua plenitude. Para isso, tenho, desde já, investir em mim. O famoso princípio da máscara de oxigénio. Nos aviões quando estão a ler as normas de segurança dizem: em caso de despressurização da cabine, cairão as máscaras e deverá colocar primeiro em si e só depois em quem terá de ajudar. Caso contrário, se desmaiar como poderá ajudar o seu filho? Ou seja, como pode tratar dos outros ou do seu futuro se não tratar de si?

Comece por fazer um bom depósito na sua saúde. Ainda que não fique obcecado por hábitos de vida saudáveis, sugiro-lhe que olhe para o seu peso e veja se ele lhe vai permitir, quando se reformar, jogar golfe, viajar e passear pela cidade a pé, subir as escadas da catedral que tanto quer visitar, se tem capacidade para velejar ou dar umas boas passeatas de bicicleta.

Veja como estão os seus fatores de risco. Como está o seu colesterol, a sua pressão arterial. Não vá o diabo tecê-las… “eu com tanta preocupação com os “outros” PPRs e, afinal, nem tive tempo de os utilizar!”

Aprecie as refeições
Comece a apreciar melhor as refeições. Devem ser encaradas como momentos sagrados. Desligue o telefone e utilize os 30 ou 40 minutos à mesa para apreciar o que está a fazer e, se possível, a conviver com mais alguém. Comer e trabalhar, ainda que esteja na moda (particularmente para os restaurantes…) nunca foi uma boa combinação. Se a reunião não está a correr bem, ficamos stressados e a libertação de hormonas de stress prejudicam a digestão. Se está a correr bem, ficamos tão entusiasmados que não saboreamos, engolimos. É um momento de tratarmos de nós.

A vida não é uma maratona: é um conjunto de sprints
Descanse. O sono é um excelente reparador. Precisamos de descansar para fazer o reabastecimento do nosso organismo. E, por falar em descanso, quando está no seu trabalho pare de 90 em 90 minutos. A vida não é uma maratona, é um conjunto de sprints. Para fazer vários sprints temos de recuperar. Dez minutos de paragem são suficientes. Foco, recuperação, foco.  Levante-se, fale com um colega e volte e concentrar-se. Excelente maneira de nos centrarmos a 100% no essencial.

Ou seja, trate agora de si, para poder gozar o que tanto trabalho lhe deu a ganhar.